quinta-feira, 8 de março de 2018

Maldito seja Dostoiévski

Título: Maldito seja Dostoiévski
Autor: Atiq Rahimi
Tradução: Carlos Correia Monteiro de Oliveira
Ilustração: 
Prefácio:
Coleção:
Tradução:
Idioma: Português
Editor: teodolito
Ano: 2011
Edição: 
Nº páginas: 376
Dimensões: 16 x 24 cm
Estado de conservação: Como novo.

Preço: 10,00 €
Referência: 1803038

Sinopse: Um príncipe está de pé, despreocupado, com uma taça na mão. Atrás dele, em cima de uma cama, jaz um corpo apunhalado. Num canto da sala, dois músicos tocam alaúde e berimbau. No exterior, atrás da porta, dois soldados montam a guarda; um armado com uma grande espada e um escudo, outro com um reciário e uma lança gigantesca. Todos estão calmos, serenos, excepto uma mulher, escondida atrás de uma gelosia; tem uma expressão estranha, inquieta e, ao mesmo tempo, trocista. Ela é, sem dúvida, a única que conhece o mistério daquele crime e a ameaça que visa o príncipe. Quando criança, Rassul era atraído por esta antiga miniatura, experimentando, ao contemplá-la, um mal-estar indefinido, uma sensação esquisita. Em casa dos avós, punha-se diante deste quadro, inventava histórias nas quais se identificava sempre com o príncipe e atribuía uma voz à mulher que observava a cena, uma voz que sussurrava, ora com inquietação ora com ironia: «Mexe-te, Rassul, mexe-te! »

Sem comentários:

Enviar um comentário